quinta-feira, 22 de abril de 2010

O DIABO É O PAI DO ROCK!



RAUL SEIXAS JÁ DIZIA!


O DIABO É O PAI DO ROCK!
"Os Pequenos Ajudantes de Satanás: A Banda de Marilyn Manson Leva o Rock da Morte ao Sucesso. Esse Pessoal Realmente é Sério?", Revista Time, 24 de fevereiro de 1997, vol. 149, número. 8, pág. 68.
"Nosso Pequeno Satanás", Revista Spin, março de 1997, págs. 53-56.
"Morte, desespero, sexo e suicídio: O canto da sereia do Rock e do Rap Atuais", por Robert Davidson, do jornal AFA, Lion of Judah, boletim, de janeiro de 1997, volume II, No. 8, pág. 8.



"Viemos para tomar seus corpos, para estuprar suas almas indefesas.
Para transformá-los em criaturas Sem misericórdia e frias.
Nós os forçaremos a matarem seus irmãos, a beberem o sangue e a comerem os miolos, a retalharem a carne e a chuparem os ossos até que todos fiquem insanos.
Somos pestilentos e contaminamos.
As legiões de demônios do mundo prevalecem."

"Demons" [Demônios], de Rigor Mortis

Uma observação sobre o nome do músico de rock Rigor Mortis:Rigor mortis é um sinal reconhecível de morte que é causado por uma mudança química nos músculos, causando aos membros do cadáver um endurecimento ("rigor")
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.)
(As fotos acima são de Marilyn Mason)

"Dizem até que Raul Seixas era, praticante de Magia Negra e que, como Lennon, havia feito um pacto com o diabo! (2)
(2) Além do "Rock do Diabo", em uma de suas músicas (Paranóia II) ele mesmo declarou. "Um pacto com Satã ainda quero tentar". Alguns pastores protestantes vão mais longe e deduzem da letra de “Eu Nasci há 10.000 Anos Atrás" que, se Raul Seixas disse que “viu Cristo ser crucificado", ele "só podia ser o diabo”...

Esta, é precisamente uma das perguntas que me intrigam até hoje:
“Até que ponto, ou em que circunstâncias, a obra de Raul Seixas deve ser, considerada um "trabalho de Magia" (3) ?
(3) Foram de grande repercussão em 1992 as declarações do escritor Paulo Coelho, dizendo que algumas músicas que ele havia feito em parceria com Raul Seixas nos anos 70 seriam parte de um trabalho de Magia Negra, do qual ele -Paulo Coelho- estava arrependido: finalmente ele "reencontrara Jesus" em 1985 e queria ajudar a salvar todas as pessoas que estavam no "caminho do pecado" e ouvindo Raul Seixas... http://www.imagick.org.br/pagmag/musiritu/Raul.html

Raul Seixas cantava esse refrão em uma das suas músicas. Em outra, Sociedade Alternativa, ele cantava: “fazes o que tu queres pois é tudo da lei!”

Não sei se foi o Rauzito (Raul Seixas) ou seu parceiro Don Paulet (Paulo Coelho) que colocou essa “famosa” frase de Aleister Crowley na música; mas eles não foram os primeiros:
"Toda a idéia dos Beatles era faça tudo o que você quiser, certo? Assumir suas próprias responsabilidades, fazer o que quiser e tentar não prejudicar as outras pessoas, certo? FAÇA O QUE QUISER, desde que não fira ninguém...”[Entrevista da revista Playboy com John Lennon e Yoko Ono, David Sheff & G. Barry Golson, pág. 61]


“Um dos discípulos mais devotos de Crowley foi o guitarrista do Led Zeppelin, Jimmy Page. Page comprou a "casa dos horrores" de Crowley - Boleskine, situada no Lago Ness, na Escócia. Boleskine era a casa onde Crowley realizava sua "magia satânica", incluindo sacrifícios de sangue. Crowley foi enterrado dentro de um câmara escura em Boleskine. O ensino mais famoso de Crowley era "Faça o que quiser, isso será toda a lei". Page inscreveu no vinil no terceiro álbum da banda, Led Zeppelin III, "Faça o que quiser. Assim seja." Sem que as pessoas que assistiam aos seus concertos soubessem, Jimmy Page realizava rituais aprendidos de Crowley durante algumas apresentações da banda Led Zeppelin.” (fonte site Dial-The-Truth Ministries)

E o bispo Hermes Fernandes do blog Genizah ainda diz que Deus usou a banda Led Zepelim para dar um puchão de orelha na igreja do Senhor


Um pouco de quem foi Aleister Crowley:


A Música Rock e Aleister CrowleyAleister Crowley é, sem sombra de dúvida, o principal "mestre" espiritual da música Rock. O propósito de Crowley na vida era destruir Jesus Cristo e o cristianismo, ao mesmo tempo em que exaltava as perversões sexuais, as drogas, a magia e Satanás.
Aleister Crowley expressa seu ódio a Jesus Cristo em The World´s Tragedy (A Tragédia do Mundo):
"Não quero discutir as doutrinas de Jesus, elas e somente elas, degradaram o mundo à sua condição atual. Considero o cristianismo não somente a causa, mas também o sintoma da escravidão." [Aleister Crowley, The World´s Tragedy, pág. XXXIX]
"Essa religião que eles chamam de cristianismo; o diabo que eles honram chamam de Deus. Aceito essas definições, como um poeta faria, para ser inteligível à sua época, e é o Deus e a religião deles que EU ODEIO E VOU DESTRUIR." [Aleister Crowley, ibidem, pág. XXXI]
Na introdução de The World´s Tragedy, Israel Regardie diz: "Esse longo e quase épico poema é uma das mais amargas e cruéis diatribes ao cristianismo que eu já li."
O ensino mais famoso de Crowley, "Faça o que quiser, isso há de ser toda a lei" tornou-se o mantra da revolução das drogas, perversões sexuais e todo o anticristianismo dos anos 60. "Faça tudo o que você quiser. Se for bom e der prazer, então faça". .”(fonte site Dial-The-Truth Ministries)


Outros gigantes do rock que seguiam a Crowley:




OZZY OSBOURNE


Ozzy Osbourne chamou Crowley de "fenômeno da sua época" [Circus, 26/8/1980]

Ele gravou uma música em tributo a Crowley - Mister Crowley. A letra diz: Você enganou a todos com a magiaVocê aguardou o chamado de Satanás...Crowley, não quer montar no meu cavalo branco?
Ozzy, conhecido por seus atos violentos e incontroláveis quando está no palco, confessou em uma entrevista:
"Realmente gostaria de saber por que fiz algumas coisas nestes anos. Não sei se sou um médium para alguma força de fora. Seja lá o que for, francamente, espero que não seja o que penso que é: Satanás." [Hit Parade, fevereiro de 1978, pág. 24] (fonte site Dial-the- Truth Ministeries)


THE DOORS
Jim Morrison, o superastro do grupo The Doors, que morreu "misteriosamente" em 3/julho/1971 estava profundamente imerso no ocultismo. Ele e sua noiva se casaram em uma cerimônia na religião Wicca, de pé sobre um pentagrama desenhado no chão e bebendo um o sangue do outro.
A capa de trás do álbum do The Doors, "13" mostra o grupo reunido em volta de um busto de Aleister Crowley.
Morrison admitia que Satanás era a fonte de sua música:
"Encontrei o Espírito da Música... Uma aparição do diabo em um canal de Veneza. Correndo, eu vi um Satã ou um Sátiro, movendo-se ao meu lado, uma sombra em carne da minha mente secreta..." [The Lost Writings de Jim Morrison, págs. 36-38]
Ray Manaxrek do The Doors, fala sobre Morrison:
"Ele não era um ator; não era um apresentador; não era um comediante. Era um xamã. Ele era possesso."

"Enquanto Jim Morrison estava no Chateau Marmont, passou algumas noites muito doidas com uma vizinha obesa e de seios grandes... certa vez acordando com os lençóis manchados de sangue, após terem dividido taças de champanhe contendo o sangue um do outro." [Pamela Des Barres, Rock Bottom, pág. 208]

Muitos outros artistas da cena do Rock "estudaram" Crowley, como: Marc Bolan, David Bowie, Graham Bond, Sting, Daryl Hall, King Diamond, Bruce Dickinson, Siv Bators, etc.


Vejam como foi o maior festival de rock de todos os tempos e depois até onde o rock pode levar as pessoas:


WOODSTOCK

Dois dias antes da data prevista para o concerto, 50.000 jovens já tinham chegado a Woodstock. As drogas começaram a circular imediatamente. Muitas pessoas levaram seus bebês e, como diz Roberts, até eles recebiam entorpecentes. Roberts escreve que em um lago próximo dali, "os pequenos nadavam nus, fumavam maconha e entravam no ritmo da música".

Uma pesquisa realizada pelo The New York Times no festival constatou que 99% das pessoas estavam fumando maconha. Os enviados do xerife local, totalmente sobrepujados, informaram que não fizeram nenhuma prisão por causa do uso dos entorpecentes. O jornal do dia 17 de agosto citou um policial que disse: "Se fôssemos prender, não haveria espaço suficiente no nosso condado nem nos três condados vizinhos para colocar todo mundo."
O uso da maconha não era o pior. Seguindo a idéia do projeto MK-Ultra original, a distribuição em massa do LSD viria em seguida, muito dele misturado com Coca Cola, como o Pranksters, de Kesey tinha feito cinco anos antes. Roberts relata jocosamente o seguinte: "Um policial particularmente nervoso... recebeu uma Coca-Cola misturada com LSD enquanto estava orientando o trânsito. Muito tempo depois de a circulação dos veículos parar totalmente em um engarrafamento, o guarda ainda fazia sinais para eles. Finalmente, decidiram levá-lo embora." Nos próximos três dias, os quase quinhentos mil jovens que compareceram ficaram sujeitos continuamente às drogas e à música Rock.

Devido às chuvas torrenciais, eles ficavam encharcados de lama. Não existiam abrigos, nem forma de sair. Os carros estavam estacionados a uma distância de mais de 13 km. Rosenman escreve que a chave para a "experiência de Woodstock" foi "manter os músicos tocando vinte e quatro horas por dia... para manter os jovens transfixados..."

Dentro das primeiras 24 horas, mais de 300 jovens precisaram receber cuidados médicos, violentamente enfermos. O diagnóstico: estavam tendo "viagens" ruins com o LSD. Milhares de outros casos aconteceram em seguida. Em 17 de agosto, o The New York Times informou: "Na noite de hoje, um locutor do festival advertiu do palco, que 'ácido com defeito de fabricação' estava em circulação. Ele disse: 'Vocês não estão recebendo veneno. O ácido não é veneno. Simplesmente veio com um defeito de fabricação. Vocês não vão morrer... Não pensem que foram envenenados. Se você estiver preocupado, tome apenas meio comprimido.'" O conselho, para quase 500.000 pessoas, "Tome apenas meio comprimido" foi dado por ninguém menos que Wavy Gravy, o agente do MK-Ultra.

Com um número crescente de ocorrências médicas para atender, foi feita uma solicitação à prefeitura de Nova York para que enviasse profissionais da saúde treinados em emergências médicas. Mais de 50 médicos e enfermeiros foram transportados de avião. Até o final de Woodstock, o número total de ocorrências médicas chegou a 5.000.

Altamont

A Criação de um Filme com Morte RealO último grande festival de Rock dos anos 60 aconteceu no circuito de corrida de carros em Altamont, fora de San Francisco. Os músicos em destaque eram os Rolling Stones, que agora reinavam supremos no mundo do Rock, pois os Beatles tinham se separado. A sugestão para o concerto veio de Ken Kesey, agente do MK-Ultra.

Desta vez, a audiência foi levada ao frenesi, em louvor aberto ao Diabo. O resultado foi uma literal orgia satânica. No final, quatro pessoas estavam mortas e dezenas surradas e feridas. Mick Jagger, o vocalista que era líder dos Rolling Stones, representava o papel de Lúcifer. A apresentação marcou o início dos concertos de "heavy-metal" de hoje.
Mais de 400.000 pessoas estiveram em Altamont que teve menos preparação ainda que Woodstock. Faltou comida e até água. No entanto, podia-se encontrar muita droga. Como em Woodstock, o concerto se tornaria o veículo para a utilização em massa das drogas, especialmente o LSD. O autor Tony Sanchez descreve a cena à medida que as pessoas chegavam a Altamont:

"Por volta das dez da manhã mais de 250.000 pessoas já estavam por ali, e as coisas estavam ficando caóticas. Havia muito ácido ruim (LSD-DP) em circulação e, por toda a parte, as pessoas estavam ansiosas. Todos estavam entrando sob o efeito de drogas, aguardando as horas que faltavam para o início - erva mexicana, vinho californiano barato, anfetaminas..." [Tony Sanchez, ibidem, pág. 195]

"Por volta do meio-dia, todos estavam tendo suas 'viagens'... Um homem quase morreu quando tentou voar saltando de uma ponte - outro caso de alucinação provocada pelo ácido. Na outra ponta um rapaz gritava pedindo ajuda por ter caído nas águas profundas de um canal de drenagem. As pessoas, sob o efeito das drogas, somente olhavam ele afundar, sem distingüir se a cena era real ou mais uma alucinação. De qualquer forma, não importava mais, ele já estava morto. Por toda a parte, os médicos estavam atarefados realizando partos em mulheres jovens que davam à luz bebês prematuros." [Tony Sanchez, ibidem, pág. 195]

A descida ao Inferno continuaria. Os Rolling Stones tinham contratado, segundo se informou, por 500 dólares, a gangue de motociclistas Hell's Angels [Anjos do Inferno] para atuar como guardas de segurança para o concerto. No entanto, o pagamento real deles seria a receita obtida com a venda de drogas. Os Anjos do Inferno, uma gangue formada por ladrões, estupradores e assassinos, eram os controladores e fornecedores conhecidos de drogas em toda a costa oeste americana.

Quando o festival foi aberto, a multidão de quase meio milhão de pessoas esperou por mais de uma hora e meia até que os Stones aparecessem. Somente com o cair da noite, que permitia o uso de efeitos luminosos especiais, é que eles subiram ao palco. Mick Jagger, o vocalista, estava vestido com uma capa de cetim, que ficava vermelha sob as luzes. Ele estava imitando Lúcifer

O autor Sanchez descreve em seguida o que ele chama de "ritual satânico pré-planejado". Quando o grupo começou a tocar, "estranhamente vários jovens começaram a tirar a roupa e a rastejar até o palco, como se fosse um altar, onde ofereciam-se como vítimas aos chutes e pauladas dos Anjos do Inferno. Quanto mais eles eram surrados, mais ainda se impeliam, como se motivados por uma força sobrenatural, para oferecerem-se como sacrifícios humanos a esses agentes de Satanás." [Tony Sanchez, ibidem, pág. 199]No meio da multidão, diante do palco, acompanhado por sua namorada, estava um homem negro chamado Meredith Hunter. Ele logo foi escolhido para ser o sacrifício humano.

Os Stones tinham acabado de lançar uma nova canção, "Sympathy for the Devil" [Simpatia pelo Diabo]. Rapidamente o disco tornou-se o maior sucesso no país. A música começa com Mick Jagger apresentando-se como Lúcifer. Quando ele começou a cantá-la em Altamont, todo o público se levantou e começou a dançar freneticamente.

Sanchez descreve o que aconteceu em seguida, "Um grandalhão dos Anjos do Inferno, parecendo um urso, aproximou-se de Meredith Hunter para puxar seu cabelo com força e provocar uma briga... A briga aconteceu, mais cinco Anjos vieram para ajudar o colega, enquanto Meredith tentava sair do meio daquela multidão. Um dos Anjos o pegou pelo braço e o esfaqueou nas costas. A faca não penetrou muito, mas Meredith percebeu que precisaria lutar muito para continuar vivo. Ele puxou uma arma do bolso e apontou-a direto para o peito de um dos Anjos... Os Anjos então caíram em cima dele como uma alcatéia de lobos. Um deles tomou a arma da sua mão, outro o esbofeteou na cara e ainda outro batia nele repetidamente, insanamente, nas costas, até que os joelhos fraquejaram."

"Quando os Anjos acabaram com a surra, várias pessoas tentaram ajudar Meredith, mas um dos Anjos montou guarda ao lado do corpo inerte. "Não toquem nele", disse em tom de ameaça. "Ele vai morrer mesmo, então deixem que morra." [Tony Sanchez, ibidem, pág. 202]
Nunca ficou provado que Meredith tinha uma arma. Mais tarde, foram feitas algumas prisões, mas ninguém foi indiciado porque ninguém se apresentou como testemunha, por temor de retaliação dos Anjos do Inferno.

Durante todo o incidente, os Rolling Stones continuaram tocando "Simpatia pelo Diabo". Do palco, viam Meredith Hunter ser morto diante deles. Além disso, incrivelmente, todo o assassinato foi filmado por uma equipe profissional contratada para filmar o concerto. Pouco tempo depois, o filme foi lançado com o título de uma canção dos Rolling Stones, chamada "Gimme Shelter" [Dê-me Abrigo].

O assassinato foi planejado por satanistas?Em seu livro The Ultimate Evil, o autor Maury Terry diz que as seitas satânicas circulam entre si filmes de seus sacrifícios humanos. Esses filmes são chamados de snuff films ("filmes com morte real") Terry relata que um dos sete assassinatos perpetrados pelo Filho de Sam em Nova York foi na verdade filmado a partir de um veículo estacionado nas proximidades. O filme foi depois comprado por um satanista rico. "Gimme Shelter", que fez muito sucesso nas bilheterias, ainda hoje pode ser adquirido ou alugado por somente alguns reais, em qualquer locadora de vídeo.



Alguns leitores podem lembrar a seguinte declaração que o Beatle John Lennon fez à imprensa internacional em 1966:
"O cristianismo vai acabar. Vai acabar. Vai diminuir cada vez mais e desaparecer. Nem preciso discutir isso. Estou certo e o tempo vai provar que tenho razão. Neste momento, somos mais famosos que Jesus Cristo."
Esperemos que o tempo prove que ele estava enganado.
Ele estava enganado. O tempo já provou isso.
John Lennon foi assassinado em 8 de dezembro de 1980 por Mark David Chapman, um de seus admiradores.
"Há caminho que ao homem parece direito, mas ao cabo dá em caminhos de morte." [DEUS, em Provérbios 14:12]
Autor: Donald Phau

Prestem atenção ao que diz o Pr David Wilkerson:
“Os vídeos são demoníacos e estão repletos de blasfêmias. O espírito de confusão e de mistura no qual o Rock nasceu irá dominá-lo lentamente e, sem que perceba, vai levá-lo aos altares de Baal. Ria se quiser, mas considere-se avisado." (extraída do seu livro Set The Trumpet to Thy Mouth (Põe a Trombeta à Tua Boca. págs. 113, 114)
Sempre tive uma grande dificuldade em aceitar essa verdade. Nasci rockeiro , e o fui, na concepção da palavra, até os 37 anos; quando um encontro com Jesus em cima da Ponte Rio-Niteroi transformou a minha vida e me fez conhecer uma mais excelente música

Em parte, essa dificuldade em aceitar que “o diabo é o pai do rock”, deva ser pelo meu gosto pela guitarra. É muito difícil, para mim, creditar esse belo som seja do diabo.

É bem verdade que esses belos solos de guitarra sempre saíram de mãos de pessoas que estavam bem distantes de Deus. Mas dar esse crédito ao diabo era demais para mim. Parte dessa compreensão pode nos vir ao lermos:

"Estiveste no Éden, jardim de Deus; de toda a pedra preciosa era a tua cobertura: sardônia, topázio, diamante, turqueza, ônix, jaspe, safira, carbúnculo, esmeralda e ouro; em ti se faziam os teus tambores e os teus pífaros; no dia em que foste criado foram eles preparados." (Ezequiel 28:13)
Satanás foi criado como uma bela criatura musical e ele dá esse talento a quem ele quiser e a quem o quiser! O diabo não criou a música em geral, mas criou sim, o rock. E como seu pai, vem cuidando muito bem dela até hoje. A prova disso está na letra dessa música rock de Rigor Mortis no início desse artigo.

Dias atrás lendo um salmo que não me recordo o número, o salmista falava de louvar ao Senhor com instrumento de dez cordas! Glória a Deus! Podemos louvar a Deus com violões e guitarras mas, sem rock!

Mesmo que o diabo não tenha criado o som do rock ele cuidou dele desde seu nascimento. Cuidou muito bem!(mal) merece chama-lo de filho. afinal o rock é a sua cara!

È... O diabo é o pai do rock!

Leia também:
O DIABO É O PAI DO ROCK! 2
O DIABO É O PAI DO ROCK 3 - It's Only Rock'n Roll... Mas mata!
HERMES FERNANDES DO GENIZAH e a música do LED ZEPPELIN:Uma Adoração a Lúcifer na Forma do "deus" Grego Pã?

12 comentários:

Anônimo disse...

Como pode a maioria das igrejas tocarem esse tipo de música? e ainda, fazerem apologia do rock querendo tornar santo o que é maldito como fez o Hermes Fernandes. Fui ao blog dele e ví outras apologia a pessoas que foram chamadas de "besta" como o vocalista do U2, esse ele chama de vóz profética de nossos dias.

Senhor tenha misericôrdia dessa gente.

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

Prezamado paulo Machado (Labaredas de Fogo)

A paz do Senhor!

Será que alguém duvida?

Triste sabermos que pastores(?) aceitam este estilo musical dentro de suas igrejas. Triste! Muito triste!

Tristeza absoluta!

O Senhor sejs contigo, meu amigo,

O menor de todos.

Sergio H S Christino disse...

**DEUS**
DEUS É...
FIEL em toda prova!
SANTO em todas as circunstâncias!
JUSTO em todas as causas!
PODEROSO em qualquer batalha!
VITORIOSO em qualquer guerra!
EXALTADO no céu!
ADORADO na terra!
TEMIDO no inferno!
ELE é...
Fiel, Santo, Justo, Poderoso, Vitorioso, Adorado, Exaltado, Temido...
e DEUS te escolheu para que você seja:
Nação eleita!
Sacerdócio real!
Povo adquirido!
Geração santa!
Consagrado por ele!
Ungido por ele!
Querido por ele!
Mais que vencedores!
Herdeiros das promessas!
E Benção na terra em que o senhor nos dá!
saiba que DEUS é DEUS!
ele não falha em nenhuma de suas promessas e não se esquece de nenhum dos seus amados!
ele esta te vendo, contemplando a tua luta, ouvindo o teu clamor e enxugando as tuas lágrimas!
Deus te abençoe!!!
Diacono Sergio Christino

Anônimo disse...

Primeiro: Dá para parar de ficar criticando o estilo dos outros?
porque eu adoro rock, to nem ai se é do capeta ou se não é.
mas mesmo assim nunca cheguei a falar mal das igrejas e suas religiões.

"LABAREDAS DE FOGO" disse...

A Paz do Senhor pastor Newton.

A grande maioria dos pastores que aceitam o rock em suas igrejas, fazem isso por estarem interessados em aumentarem a freqüência em seus serviços. Rejeitam o conhecimento! Estão sem legitimidade para pastorearem seus rebanhos. Assim o povo que não buscar por si próprio o conhecimento será destruído.

O rock é um excelente fertilizante para a cegueira espiritual!

“O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdotes diante de mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos’(Os 4.6)

Jovens, busquem o conhecimento para que não sejam esquecidos por Deus! Visto que o Arrebatamento está na plenitude dos tempos.

"LABAREDAS DE FOGO" disse...

A Paz do Senhor diácono Sergio.

Obrigado pelas palavras que nos trazem a Força do Senhor para continuarmos.

Que o Senhor continue a lhe abençoar contemplando a sua vida!

"LABAREDAS DE FOGO" disse...

A Paz do Senhor! Anônimo.

Primeiro: eu não estou criticando o estilo (continuo a gostar dele), e sim adorar com o rock e suas conseqüências. Procure saber o que é isso: adorar ao Senhor!

Segundo : você deveria procurar saber quem é o capeta, o que ele faz, seus poderes, seu domínio sobre o mundo, o que ele pode lhe dar e as conseqüências em receber, qual mal que ele pode lhe causar. Tenho certeza que você o rejeitaria. Claro! se soubesse também como fazê-lo.

Terceiro: não é igreja e suas religiões, mas sim, religiões e suas igrejas. O meu texto não fala de religião e suas igrejas; procure entender.

Quarto: só há uma verdadeira religião. Se você der uma chance a si mesmo e conhece-la, com certeza se converterá a ela.

E para terminar: você parece uma pessoa alienada, bem típica daqueles que o tipo de rock que estou falando causa esse problema. Você está mais para Zeca Pagodinho do que para um verdadeiro rockeiro: “deixa a vida me levar, vida leva eu”

“Buscai ao Senhor enquanto se pode achar” (Isaias 55.6a)

Camila Costa disse...

Ooo ele tem senso de humor afinal..

Pena que seja um humor tão mal colocado com alguém que nem Deus conhece e temos que ter o maior cuidade, se leva anos pra ganhar uma alma pro Senhor, mas basta 1 frase pra perdê-la pra Satanás...tem certeza que ama as almas???

Anônimo disse...

clap,clap,clap!!!

tontom disse...

clap,clap,clap!!!

Anônimo disse...

SINCERAMENTE ACHO QUE EXISTE UMA DIFERENÇA MUITO GRANDE ENTRE O QUE SÃO CONCEITOS HUMANOS E ENTRE O QUE A BIBLIA DIZ, SE A PESSOA NÃO GOSTA DE ROCK E ACHA QUE ISTO ESCANDALIZA O IRMÃO QUE NÃO ESCUTE, MAS DIZER QUE O DIABO É O PAI DO ROCK??? A UNICA COISA DA QUAL ELE É PAI É DA MENTIRA E NADA MAIS.

"LABAREDAS DE FOGO" disse...

O anonimato é prerrogativa para falar asneiras.
É óbvio, meu irmão; o que é conceito humano é sempre falho, imperfeito. A Bíblia é inerrante.
O pior é que eu gosto de rock; não todos.
Quem disse que o diabo é o pai do rock foi um satanista: "Raul Seixas".
Penso que ele tem razão!